• George Silverio da Silva

Empresas de varejo: Mão na massa para atingir a adequação à LGPD!


Aprenda como cumprir as diretrizes e evitar multas ou prejuízos


A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) entrará em vigor no mês de Agosto de 2020 e muitas empresas ainda correm contra o tempo, a fim de se adequar às normas exigidas pela Lei.


Dessa forma, algumas mudanças precisam ser feitas internamente para que as informações pessoais de clientes e até de funcionários sejam protegidas e utilizadas pela empresa de forma adequada.


É claro que, por se tratar de uma novidade e ainda não ter sido colocada em prática por muitas empresas aqui no Brasil, é normal surgirem muitas dúvidas no que diz respeito ao processo de implementação das regras da LGPD.


Neste artigo, você vai ficar sabendo um pouco mais sobre o que as empresas de varejo devem fazer para cumprir as diretrizes e evitar multas ou prejuízos maiores. Continue a leitura e acompanhe os seguintes pontos:

  • Compliance da empresa e a LGPD

  • Atenção aos termos de uso e consentimento

  • O processo de adequação


Compliance da empresa e a LGPD

A LGPD com certeza será grande responsável pelas maiores mudanças no compliance das empresas de varejo, que já é responsável por garantir que as organizações mantenham sua atuação de acordo com as leis.


Uma dessas mudanças é a escolha do DPO (Data Privacy Officer), o profissional cujo trabalho deve garantir que todas as premissas da LGPD sejam cumpridas pela empresa e que deve ter amplo conhecimento no negócio em que atua e as respectivas regulamentações relacionadas.


Portanto, o compliance, o jurídico, a segurança de informação e a área de negócios também atuarão de forma conjunta com o DPO, como um apoio, trazendo "inputs", e com o papel de executores, quando forem demandados por outras áreas o cumprimento das políticas de privacidades, onde o DPO é o orquestrador destas demandas.


Atenção aos termos de uso e consentimento

Ao fazer a captação de dados pessoais de clientes ou prováveis clientes, as empresas que utilizam meio digital para tal fim, devem dar uma atenção especial aos termos de uso e consentimento.


Esse documento já vem sendo utilizado há alguns anos, porém, com a LGPD entrando em vigor brevemente, será necessário fazer algumas adaptações para estar de acordo com a nova Lei.


Isso não significa que seja um processo difícil e complicado, pelo contrário. A adequação se torna menos complexa, pois, a maioria das empresas de varejo já possui a sua base de dados bem organizada. Porém, é importante lembrar que não se trata apenas de reformular os termos de uso de consentimento, mas cumprir efetivamente todas as normas regidas pela LGPD, que serão garantidas pelo DPO.

O processo de adequação

Para que passe a trabalhar de acordo com a LGPD e evite multas, as empresas devem fazer algumas mudanças que incluem a contratação de um DPO ou de uma empresa que ofereça uma ferramenta de LGPD.


Geralmente, as empresas que atuam neste tipo de segmento também contam com o profissional de DPO e o contratante evita o custo financeiro e de tempo para selecioná-lo por conta própria.

Também é preciso que as empresas de varejo façam um esforço no que diz respeito à mudança no seu mindset, de forma que todos os setores entendam a importância dessa mudança e trabalhem em conjunto.


Para que a LGPD seja realmente atendida, é preciso que o profissional de DPO englobe conhecimentos sobre as leis, tecnologia da informação – principalmente segurança da informação – e comunicação.


O Portal Privilege desenvolveu junto a uma equipe de especialistas, uma ferramenta de LGPD que funciona de acordo com todas as normas da legislação.


Se você está com dificuldades para entender ou executar o processo de adequação à Lei na sua empresa, entre em contato conosco e fale com um de nossos representantes que esteja mais próximo de você!

(41) 2170-0788

UNIDADE CURITIBA/PR
Rua. Emanuel Kant, 60 - Sala 811

Navegue

SEJA UM PARCEIRO

Linkedin

Privilege, todos os direitos reservados