• George Silverio da Silva

DPO interno ou externo e os desafios: como escolher


Dúvidas estão relacionadas à contratação efetiva ou terceirização do serviço



A Lei 13.709/2018, popularmente conhecida como a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) (LGPD), que entrou em vigor a partir de agosto de 2020 tem causado grande preocupação entre os empresários brasileiros.


Aprovada em agosto de 2018 e com o objetivo de proteger dados pessoais dos cidadãos, esta lei veio para regulamentar a forma como as organizações utilizam os dados pessoais dos seus clientes e estabelece regras para o tratamento, armazenamento, a coleta e o uso dessas informações.


Entre essas regras, uma delas é a obrigatoriedade de que todas as empresas contratem um DPO (Data Privacy Officer). O DPO, que aqui no Brasil recebe o nome de Encarregado, será responsável por monitorar as empresas que trabalham com o recolhimento de dados pessoais e garantir que elas cumpram todas as regras que a Lei exige.


As dúvidas mais frequentes giram em torno de: “devo contratar um profissional para trabalhar internamente na empresa?” ou “devo terceirizar o serviço e contar com uma equipe já pronta?”


Acompanhe este artigo e veja qual alternativa se encaixa melhor na realidade do seu negócio e a melhor forma de escolher o seu profissional de DPO. Fique de olho nos pontos abaixo:

  • Seleção do DPO interno

  • Funções do DPO

  • Vantagens da terceirização do serviço

Seleção do DPO interno

Como toda nova contratação, a empresa deve fazer um processo seletivo para a escolha do melhor profissional e, com o DPO não seria diferente. Principalmente pelas novidades que trazem esta nova função.


No mercado, já existem empresas especializadas na captação e seleção de candidatos. Dessa forma, eles cuidam de boa parte do processo, montam uma shortlist e encaminham para a empresa apenas os mais adequados.


Essa é uma boa alternativa para empresas que não possuem uma estrutura muito grande no seu RH e evita que boa parte da equipe seja desviada de outras atividades para cuidar apenas de um processo seletivo.


Após a seleção, a sua empresa deve avaliar a necessidade de treinamento e capacitação mais específicos sobre a função, já que se trata de uma nova profissão e ainda não existe uma graduação direcionada para ela.


É importante também que a empresa trace estratégias para a retenção desses novos talentos, principalmente após o investimento nessas capacitações. Um bom pacote de benefícios pode ser eficiente.

Funções do DPO

O que define as funções do DPO no Brasil é justamente a LGPD. Nos países europeus, esta profissão deve seguir as diretrizes da GDPR, porém, há mais semelhanças que diferenças entre as duas Leis.


Numa visão mais ampla, este profissional vai ser o responsável pela proteção das informações pessoais dos clientes e até de funcionários e, garantir que sejam utilizadas dentro das diretrizes nacionais e internacionais.


Trabalhando de forma mais específica, este profissional pode auxiliar também no processo de adequação à nova Lei e, para isso, é importante que ele mantenha uma boa comunicação com os demais setores da empresa.


Dentro destas funções, o DPO deverá trabalhar de forma multidisciplinar envolvendo as áreas de comunicação, gestão, jurídico, além dos conhecimentos necessários em Tecnologia da Informação.

Vantagens da terceirização do serviço

Fazer um processo seletivo já demanda certo trabalho e empenho da empresa e, essa complexidade só aumenta quando se trata de uma nova profissão e suas definições ainda não são bem entendidas pelo mercado.


Por isso, a solução que muitas empresas estão buscando – pelo menos enquanto as mudanças exigidas pela Lei se estabilizem – é a contratação de uma empresa especializada que já ofereça o serviço desse profissional.


Estas empresas fazem o acompanhamento da legislação vigente e executam as atualizações necessárias, além de garantir que todo o serviço será executado de acordo com as regras.

A grande vantagem é que você pode contar com um time pronto e que abrange as áreas de gestão de negócios, segurança da informação e jurídico, sendo uma ótima opção, principalmente, para pequenas empresas.


O Portal Privilege conta com profissionais especialistas e que trabalharam no desenvolvimento de uma ferramenta de LGPD de acordo com todas as regras exigidas pela Lei.


Se você procura uma solução para adequar a sua empresa à nova legislação, entre em contato conosco e fale com um de nossos representantes que esteja mais próximo de você!

(41) 2170-0788

UNIDADE CURITIBA/PR
Rua. Emanuel Kant, 60 - Sala 811

Navegue

SEJA UM PARCEIRO

Linkedin

Privilege, todos os direitos reservados